Entrevistas on-line entram em cena

Entrevistas on-line entram em cena

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Em reportagem publicada no Jornal o Globo no dia 26/07/2015, a Consultora da MB CAPITAL HUMANO, Maria Bia Henrique, foi convidada a falar sobre a utilização da entrevista "on line" nos processos seletivos. Convidamos você a ler abaixo a matéria transcrita na íntegra ou vê-la como imagem no rodapé deste artigo:

Modelo substitui em parte a conversa presencial e viabiliza a participação de mais pessoas

Para ganhar tempo e reduzir custos em processos seletivos, consultorias de RH têm preparado a câmera, o microfone e as ferramentas de vídeo-chamada on-line para selecionar profissionais a distância. Comuns nos Estados Unidos, onde superam as presenciais em número, as entrevistas de emprego realizadas virtualmente têm sido cada vez mais adotadas no Brasil, principalmente nas grandes cidades, onde o trânsito intenso pode prejudicar candidatos e recrutadores na questão da pontualidade.

As entrevistas on-line normalmente são utilizadas na fase inicial de processos seletivos, durante a pré-selecção de candidatos. Ela substitui parcialmente a entrevista presencial e permite incluir pretendentes que poderiam ficar de fora da seleção por diversos motivos, entre eles, a dificuldade de estar presencialmente no dia e local do encontro.

Para a consultora de RH da MB Capital Humano, Maria Bia Henrique, esse método entrou em cena para viabilizar a agenda tanto do entrevistador quanto do profissional em busca de uma vaga de emprego. Especializada no recrutamento de executivos, ela diz que há três anos aderiu a essa tecnologia e hoje, entre dez entrevistas que faz, oito são realizadas virtualmente.

Vantagens

Essa forma de seleção, em geral, é voltada para um público com nível superior, gestores e especialistas, já empregados, que não têm tempo para se deslocar durante o dia por conta das atribuições do trabalho. E esse formato possibilita ainda incluir mais de um entrevistador, que pode estar em outra cidade ou país, o que também favorece a utilização do recurso tecnológico.

– Aspectos como viagens a trabalho, residência em cidades diferentes de onde o processo seletivo está ocorrendo e agenda ocupada durante o horário comercial com treinamentos, reuniões, acompanhamento de visitas etc. são fatores que normalmente levam à utilização da entrevista on-line - diz Maria Bia.

Na opinião da vice-presidente do Grupo Friedman, Alexandra Sanglard, as entrevistas feitas por meio de plataformas de comunicação on-line são uma 'mão na roda' na vida do recrutador e do candidato, mas dificilmente substituirão por completo as presenciais. Ferramentas de vídeo-chamadas apenas aceleram o processo e são utilizadas para que o entrevistador tenha o primeiro contato com o profissional.

Há pouco tempo, ela utilizou esse método em um processo seletivo para a escolha de uma gerente financeira para a empresa. Uma das candidatas, que acabou sendo selecionada, morava no Espírito Santo e pretendia mudar-se para o Rio de Janeiro.

– Fazer entrevistas on-line gera economia com logística e agilidade por permitir várias entrevistas num período curto de tempo. Se houver interesse da empresa em conhecer o candidato melhor, pode ter certeza que uma nova entrevista presencial será agendada.

Dicas Valiosas

O profissional que for chamado para uma entrevista virtual deve tomar alguns cuidados. Em primeiro lugar, é preciso estar familiarizado com os programas utilizados pelos recrutadores. Vale lembrar que não é preciso estar em frente a um computador para que seja feito o encontro on-line - hoje em dia, aplicativos de smartphones e tablets funcionam muito bem para este tipo de situação.

Uma boa conexão de internet é importante nesse momento, caso seja lenta, o andamento da entrevista pode ser prejudicado. Maria Bia não recomenda o uso de lan-houses, pois lugares barulhentos e com muitas interferências também podem diminuir as chances de o recrutador ter uma boa impressão do candidato. O fundo do ambiente em que ele está também é analisado. Nada de pôsteres constrangedores na parede do quarto ou algo que possa pesar contra a imagem. É fundamental ainda que o interessado esteja vestido como se fosse a um encontro presencial.

– De resto é agir sempre com naturalidade. Nas entrevistas on-line a maioria dos candidatos permanece calma. Acho que é por conta da flexibilidade, pois geralmente estão em ambientes em que se sentem mais à vontade. E isso se reflete no resultado - conclui Maria Bia.


Entrevista concedida ao Jornal O Globo, caderno Boa Chance, em 26 de Julho de 2015.

Entrevistas on line entram em cena

© 2016-2018 MB Capital Humano. Todos os direitos reservados.

Pesquisar